"Que o Senhor vos ilumine, abençoe e vos proteja."

quarta-feira, 8 de março de 2017

A história do Dia Internacional da Mulher

O 8 de Março é lembrando no mundo inteiro como o dia internacional da mulher. Mas, qual a origem da data? Classicamente, divulgou-se que no dia 8 de Março de 1857, operárias de uma fábrica de tecidos, situada na cidade norte americana de Nova Iorque, fizeram uma grande greve. Ocuparam a fábrica e começaram a reivindicar melhores condições de trabalho, tais como, redução na carga diária de trabalho para dez horas (as fábricas exigiam 16 horas de trabalho diário), equiparação de salários com os homens (as mulheres chegavam a receber até um terço do salário de um homem, para executar o mesmo tipo de trabalho) e tratamento digno dentro do ambiente de trabalho.
A manifestação foi reprimida com total violência. As mulheres foram trancadas dentro da fábrica, que foi incendiada. Aproximadamente 130 tecelãs morreram carbonizadas.


A história guarda certa semelhança com o massacre de Chicago, que deu origem ao Dia do Trabalhador. Mas, apesar das duras repressões contra o movimento operário no período, pesquisas documentais jamais encontraram referência ao tal massacre de Nova Iorque. Outras hipóteses sugerem que durante a 2ª Conferência da Mulher Socialista, a dirigente do Partido Social Democrata alemão, Clara Zetkin, teria proposto um Dia Internacional de Luta das Mulheres, que naquela altura ainda não tinham direito ao voto na maioria dos países europeus. Sabe-se que posteriormente, a II Internacional Socialista que na época ainda reunia nomes como Lenine e Rosa Luxemburgo, teria confirmado a necessidade da data, mas sem definir um dia. Assim, cada país tinha o seu dia que se voltava para greves, manifestações e toda forma de luta que chamasse atenção para as condições de trabalho das mulheres e a discriminação social. 

No dia 8 de Março de 1917 teve início uma greve de tecelãs e costureiras, em Petrogrado, na Rússia e não nos Estados Unidos. Nesse dia, um grande número de mulheres operárias, na maioria tecelãs e costureiras, saíram às ruas em manifestação por pão e paz e declararam-se em greve. A Rússia encontrava-se arrasada, pois naquela altura estava envolvida na I Guerra Mundial. A manifestação foi um dos acontecimentos que conduziu à primeira fase da Revolução Russa. O processo revolucionário  resultou na queda do czarismo e na instalação de uma república parlamentar que duraria só até Outubro, quando ocorre a Revolução Socialista Russa. A Conferência das Mulheres Comunistas, realizada em Moscovo, em 1921, adopta o dia 8 de Março como data unificada do Dia Internacional da Mulher, para celebrar a greve das costureiras de 1917. A partir daí, a data propagou-se mundo fora.
Em 1975 
comemorou-se oficialmente o Ano Internacional da Mulher e em 1977 o "8 de Março" foi reconhecido oficialmente pelas Nações Unidas.

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

  1. Jogos do Alto Alentejo arrancam a 5 de Março

    A 16ª edição dos Jogos do Alto Alentejo (JAA) arranca na tarde do próximo dia 5 de Março (Domingo) em Castelo de Vide e termina 1 de Julho em Nisa, Município que nesta edição também participa na iniciativa; voltam a ficar de fora, Portalegre, Monforte, Campo Maior e Crato.Natação, gira-vólei e caminhadaSegundo o calendário divulgado pela CIMAA na conferência de imprensa de apresentação que teve lugar na passada sexta-feira no Centro Municipal de Cultura, em Castelo de Vide, estão previstas provas de natação não-federada (26 de Março), gira-vólei (29 de Abril) e uma caminhada em 21 de Maio, simultaneamente com Nisa e Sousel.Previstos 4 mil atletas em 30 modalidadesOs Jogos vão envolver cerca de 4 000 pessoas de todas as idades de 11 Municípios associados da CIMAA na prática de cerca de 30 modalidades desportivas, entre as quais badminton, natação, cicloturismo, gira-vólei, BTT, futsal, futebol 7, canoagem, caminhadas, hidroginástica e boccia.