"Que o Senhor vos ilumine, abençoe e vos proteja."

quinta-feira, 12 de maio de 2016

A exposição está patente ao público nos dias úteis com o seguinte horário: 9:30-12:00 e 14:00-17:30, durante os meses de Maio e Junho



A exposição está patente ao público nos dias úteis com o seguinte horário: 9:30-12:00 e 14:00-17:30, durante os meses de Maio e Junho.MEMÓRIA EXPOSITIVA SOBRE TÚLIO ESPANCA NO CONVENTO DOS REMÉDIOSAo celebrar no dia 8 de Maio de 2016 a passagem dos 103 anos sobre o nascimento de Túlio Espanca, pretende a Câmara Municipal de Évora, recordar a vida e a obra desse ilustre eborense de coração, repondo a Divisão de Cultura e Património uma Exposição documental alusiva à figura do historiógrafo, no primeiro andar do Convento dos Remédios. A mesma estará patente ao público a partir do dia 10 de Maio, nos dias úteis e com o seguinte horário: 9:30-12:00 e 14:00-17:30, durante os meses de Maio e Junho.Homem da palavra, escrita ou falada, Túlio Espanca, legou-nos uma obra monumental através dos seus escritos e livros, Inventários, exposições, artigos, revistas, conferências, etc. – mas, principalmente através da sua intervenção cívica e humana.Muito da consciência que temos sobre a identidade e a história de Évora e do Alentejo, devemo-lo a Túlio Espanca. E essa consciência foi transmitida ao longo de toda uma vida dedicada a conhecer profundamente Évora e os seus cidadãos durante a sua juventude e posteriormente a conhecer o Alentejo, a História de Portugal e a História da Arte em geral. “Túlio Espanca, democrata inflexível, grande especialista da arte portuguesa, é de facto a ternura feita palavras, feita ideias.”, escrevia Vitor Serrão em 1982 (in artigo no jornal “O Diário” de 19 de Dezembro) quando, acerca de Túlio Espanca, apresentava o “perfil de um pioneiro na preservação do património cultural alentejano”, seu colega de pesquisas e de descobertas nas histórias das artes do Alentejo.Recordar Túlio Espanca é dar-lhe vida. Ler a sua Obra é preservar uma Memória que pertence a todos nós eborenses e amantes do Património Cultural, da História de Évora e do Alentejo.
Túlio Espanca - historiador
MEMÓRIA EXPOSITIVA SOBRE TÚLIO ESPANCA NO CONVENTO DOS REMÉDIOS

Ao celebrar no dia 8 de Maio de 2016 a passagem dos 103 anos sobre o nascimento de Túlio Espanca, pretende a Câmara Municipal de Évora, recordar a vida e a obra desse ilustre eborense de coração, repondo a Divisão de Cultura e Património uma Exposição documental alusiva à figura do historiógrafo, no primeiro andar do Convento dos Remédios. A mesma estará patente ao público a partir do dia 10 de Maio, nos dias úteis e com o seguinte horário: 9:30-12:00 e 14:00-17:30, durante os meses de Maio e Junho.
Homem da palavra, escrita ou falada, Túlio Espanca, legou-nos uma obra monumental através dos seus escritos e livros, Inventários, exposições, artigos, revistas, conferências, etc. – mas, principalmente através da sua intervenção cívica e humana.
Muito da consciência que temos sobre a identidade e a história de Évora e do Alentejo, devemo-lo a Túlio Espanca. E essa consciência foi transmitida ao longo de toda uma vida dedicada a conhecer profundamente Évora e os seus cidadãos durante a sua juventude e posteriormente a conhecer o Alentejo, a História de Portugal e a História da Arte em geral.
“Túlio Espanca, democrata inflexível, grande especialista da arte portuguesa, é de facto a ternura feita palavras, feita ideias.”, escrevia Vitor Serrão em 1982 (in artigo no jornal “O Diário” de 19 de Dezembro) quando, acerca de Túlio Espanca, apresentava o “perfil de um pioneiro na preservação do património cultural alentejano”, seu colega de pesquisas e de descobertas nas histórias das artes do Alentejo.
Recordar Túlio Espanca é dar-lhe vida. Ler a sua Obra é preservar uma Memória que pertence a todos nós eborenses e amantes do Património Cultural, da História de Évora e do Alentejo.


Sem comentários:

Enviar um comentário